23 março 2006

Are you hoping for a miracle?

A felicidade e a tristeza do mundo são finitas.

Suponha que exista uma unidade para medir o tanto de felicidades e tristezas. Vá lá, que se chame "catunga". Existem, por exemplo, um bilhão de catungas de felicidade e um trilhão de catungas de tristeza no mundo. Afinal, o mundo é mais triste que feliz.

Se eu estou feliz, mais 999.999.999 têm a possibilidade de estar também - mas não mais que isso. Por outro lato, 1.000.000.000.000 outras podem estar tristes.

Aí eu como uma empadinha estragada no Largo de Pinheiros e fico triste. Automaticamente, a minha catunga de felicidade fica vaga e pode passar para outra pessoa, enquanto eu roubo uma de tristeza de alguém que ficou feliz.

Às vezes, se eu tô muito feliz, posso estar mantendo umas 20 catungas de felicidade comigo, o que significa que impeço até 20 pessoas de estarem felizes também. Não existe coisa como "meia" catunga, antes que me perguntem.

Claro, que alguém pode ficar muito triste e acumular umas 70 catungas de tristeza. Mas isso não significa que um monte de gente ficou feliz, porque as catungas de felicidade poderiam estar esgotadas. Aí você pega uma senha e espera por um tempo no limbo de quem não quer nada com a vida.

Cada um tem que procurar as catungas que quer, mesmo que isso signifique impedir outros de terem aquela catunga que você arrumou. Se eu achei a que eu queria, sai que é minha! Tem outras 999.999.999 para você pegar pra você.

It's not enough.

1 Comentários:

Blogger Renato Sakate disse...

Hahahaha...

Boa teoria!!

11:54 AM  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial